Influência de diferentes tipos de materiais restauradores no desenvolvimento de cárie secundária in situ

Resumo

Objetivos: O efeito dos materiais restauradores diretos na formação da lesão de cárie foi estudado em um estudo in situ, do tipo boca dividida, com duração de 8 semanas, testando a hipótese de que não seria encontrada diferença, na perda mineral próxima da restauração, entre os diferentes materiais: resina e amálgama.

Métodos: Seis grupos (n = 18) de amostras de dentina restauradas foram preparadas usando os seguintes materiais: amálgama, uma resina micro-híbrida, uma resina nano- híbrida, e um silano. Os sistemas adesivos utilizados para as resinas continham ou não monômeros antibacterianos (Clearfil-SE-Protect, Clearfil-SE-bond, respectivamente), exceto para o grupo silano (Silorane-System-Adhesive). Amostras de dentina não restauradas foram utilizadas como controle (cárie primária). As amostras foram inseridas em frestas de uma prótese inferior, confeccionada especialmente para o experimento.

Os participantes foram instruídos a mergulhar a prótese inferior em uma solução de sacarose 4 vezes por dia. No início do estudo e após 8 semanas foram realizadas radiografias extraorais das amostras e foi calculada a perda mineral integrada. Os dados foram analisados estatisticamente por meio de regressão linear múltipla com um modelo multinível (p = 0,05).

Resultados: Nove participantes foram selecionados e apenas as lesões externas foram observadas. A hipótese foi parcialmente rejeitada, pois tanto a resina composta micro-híbrida com o sistema adesivo antibacteriano quanto o compósito nano-híbrido apresentaram menor perda mineral, estatisticamente significante, em comparação ao amálgama. Também não foram observadas diferenças significativas desses grupos em relação ao controle.

Conclusão: Dentro das limitações deste estudo, o material restaurador pode influenciar a progressão de lesão externa. O amálgama não foi associado a redução de cáries secundárias em dentina, comparado aos compósitos após 8 semanas in situ.

Significância Clínica: Apesar dos fatores relacionados ao paciente desempenharem papel principal na progressão da cárie, o material restaurador pode afetar a progressão da lesão externa secundária.


Comentários sobre o estudo

O presente estudo apresenta-nos dados sobre a influência dos materiais restauradores na perda mineral em dentina subjacente à restauração (cárie secundária). Frente aos resultados apresentados pelo estudo, tanto a resina composta micro-híbrida com o sistema adesivo antibacteriano quanto o compósito nano-hibrido apresentaram menor perda mineral, estatisticamente significativa em comparação ao amálgama. Entretanto, não foram observadas diferenças significativas para esses grupos relação ao controle. Portanto, o material restaurador pode influenciar a progressão externa da lesão. O amálgama não foi associado à redução de lesão de cárie secundária em dentina.

Esse trabalho pode auxiliar o clínico no momento da escolha do material restaurador a ser utilizado em seus pacientes. Apesar dos fatores relacionados ao paciente desempenharem um papel importante na progressão da cárie, o material de restaurador pode afetar a progressão da lesão externa secundária.


Figura 2: (a)-(c) Exemplos de radiografias T-WIM de uma amostra (parte superior é dentina, parte inferior é resina) e resultado de perfil mineral mostrando a progressão da lesão no início (a) e após 4 semanas (b) e 8 semanas (c); (d) Valores médios de perda mineral (e erros padrão) para cada grupo, com padrões de barras indicando agrupamento estatístico de acordo com o modelo de regressão e testes t.


Referências

van de Sande FH, Opdam NJ, Truin GJ, Bronkhorst EM, de Soet JJ, Cenci MS, Huysmans MC. The influence of different restorative materials on secondary caries development in situ. J Dent. 42(9):1171-1177, 2014.